Enterrar-me na noite é a única
salvação além dos destroços
do naufrágio da tarde
que não prometia nada
com suas sereias
renunciadas, seus leões
invadindo telhados.

À noite somos transformados
em peixes abissais, iluminados
dentro de um aquário, onde
é bom afogar-se profundamente
envolvidos na morna colcha
de um verão.




Um comentário:

MDansa disse...

me sinto um peixe fora d'água rs querendo retornar às profundezas abissais...