receita para uma canção

A canção deve soar quieta e acolhedora
como a água parada de um lago,
refletindo. A canção deve ser azul
toda azul.

A canção deve lembrar
chá e biscoitos: diga e guarde
segredos confidenciados.

A canção deve ser serena
alentar as viúvas, os órfãos
e as prostitutas; dar asilo
ao velho, esmola ao mendigo.
A canção deve ser
como uma enfermeira.

A canção não precisa ter eloquência
deve ser como o tatibitate
das criancinhas:
dizer tudo, falando pouco.
A canção deve ir com música e dança
andamento leve de ciranda
sinfonia samba ou jazz.

A canção deve ser ainda
singela, não precisa ser linda.
Deve parecer com alguém
que espera a morte
ou que apenas amanheça.

A canção deve ser por fim canção.
Sal dos olhos a gosto.
Pronto. Leve ao morno fogo

da solidão.

junho de 2005




3 comentários:

EAD/JOYCE disse...

Lindos demais, poeta.bjs

Camila F. disse...

"E eu então. que sou tão só. deixo a canção ao meu redor"

Bonito poema, João!

Suas atualizações não tavam aparecendo pra mim. Há um tempinho tentei entrar aqui e não consegui. Até pensei que tinha excluido o blog. Mas ainda bem que não. :)
Bom te ler!
Abraço

Crii's disse...

Olá , sou leitora do blog..

e neste momento estou ajudando a uns amigos na divulgação de um evento artístico que ira acontecer no rio de janeiro..

Gostaria de poder te passar um release do projeto...Para que você possa nos ajudar como puder.

Manda uma msg, pra

crica100@hotmail.com que em seguida lhe envio tudo...Agradeço.

Cristina de Moraes